Home  |  Contact  

Email:

Password:

Sign Up Now!

Forgot your password?

CASA DAS LETRAS&ARTES DO TROVADOR
 
What’s New
  Join Now
  Message Board 
  Image Gallery 
 Files and Documents 
 Polls and Test 
  Member List
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 IMAGENS & GIFES 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 BIBLIOTECA DA LUSOFONIA 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 SONETOS IMORTAIS 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 POEMAS AVULSOS 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 «« POESIA DE CORDEL «« 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 POESIA HISPÂNICA 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 ARTE E HISTÓRIA NA PALAVRA E NA IMAGEM. 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 OBRA PRIMA DO DIA 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 «« EFEMÉRIDES »» 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 CULINÁRIA 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 80 MULHERES FAMOSAS COM MAIS DE 80 ANOS. 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 TÚNEL DO TEMPO 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 PORTUGAL - JARDIM À BEIRA MAR PLANTADO 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 MEU BRASIL BRASILEIRO - TODOS OS ESTADOS 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 ORAÇÕES 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 «« MÚSICA E SENTIMENTOS »» 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 NATAL É QUANDO O HOMEM QUISER 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 POETAS DEL MUNDO 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 DIA DOS NAMORADOS 2010 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 CARNAVAL 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 PÁSCOA E QUARESMA 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 DIA DA MULHER 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 MP 3 & MIDIS 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 DIA DA MÃE 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 1ª DE MAIO - DIA DO TRABALHADOR 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 DIA DA CRIANÇA NA EUROPA 
 ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ 
 FESTAS JUNINAS 
 
 
  Tools
 
MEU BRASIL BRASILEIRO - TODOS OS ESTADOS: ESTADO DE MINAS GERAIS
Choose another message board
Previous subject  Next subject
Reply  Message 1 of 7 on the subject 
From: QUIM TROVADOR  (Original message) Sent: 24/04/2010 17:05


ESTADO DE MINAS GERAIS

História de Minas Gerais

Igrejas em estilo barroco em Mariana.Antes de se chamar Minas Gerais, o estado teve outros nomes como:Campos de Cataguá na época das entradas e bandeiras, Capitanias de Minas Gerais, Província de Minas Gerais e outros. O desbravamento da região teve início no século XVI, por bandeirantes paulistas que buscavam ouro e pedras preciosas no território da Capitania do Espírito Santo. Em 1693, as primeiras descobertas importantes de ouro na serra de Sabarabuçu, nos ribeirões do Carmo e do Tripuí provocaram um grande afluxo migratório à região. Em 1696 foi fundado o arraial de Nossa Senhora do Ribeirão do Carmo, o qual, em 1711, se tornou a primeira vila de Minas Gerais, núcleo original do atual município de Mariana.

Já na correspondência do embaixador francês em Lisboa, Rouillé, há a primeira menção ao ouro chegado na frota em 1697, quando se referiu a ouro peruano, equivocadamente - haviam chegado 115,2 quilos de ouro do Brasil, seguramente. Faltam elementos para julgar o ouro entrado no Reino de 1698 a 1703 mas Godinho, sem citar a fonte, menciona em 1699 725 quilos e em 1701 1.785 quilos.

A descoberta das minas e a exploração do ouro desencadearam alguns conflitos, sendo os mais importantes a Guerra dos Emboabas (1707-1710) e a Revolta de Felipe dos Santos.

Na primeira metade do século XVIII, Minas Gerais tornou-se o centro econômico da colônia, com rápido povoamento. Em 1709, foi criada a Capitania de São Paulo e Minas de Ouro, desmembrada da Capitania do Espírito Santo. Em 1720, a Capitania de Minas Gerais foi separada da Capitania de São Paulo, tendo como capital Vila Rica (atual Ouro Preto).


Ouro Preto, foi a primeira cidade brasileira a ser declarada pela UNESCO como Patrimônio Histórico e Cultural da Humanidade.Destacavam-se as chamadas Vilas do Ouro - Ouro Preto, (estudada em História de Ouro Preto com mais pormenores), Mariana, Caeté, São João del-Rei, Catas Altas, Pitangui, Sabará, Serro e Tiradentes - e também Diamantina. No entanto, a produção aurífera começou a cair por volta de 1750, o que levou Portugal a buscar meios para aumentar a arrecadação de impostos, provocando a revolta popular, que culminou na

Encerrada essa fase, a política de isolamento imposta à região mineradora para exercer maior controle sobre a produção de pedras e metais preciosos ainda inibia o desenvolvimento de qualquer outra atividade econômica de exportação, forçando a população a se dedicar a atividades agrícolas de subsistência. Por decênios, apesar dos avanços alcançados na produção de açúcar, algodão e fumo para o mercado interno, Minas Gerais continuou restrito às grandes fazendas, autárquicas e independentes.

A decadência do ouro levou ao esvaziamento das vilas mineradoras, com o deslocamento das famílias e seus escravos para outras regiões, o que expandiu as fronteiras da capitania, antes restritas à região das minas. No fim do século XVIII, começou a ocupação das atuais regiões da Zona da Mata, Norte de Minas e Tringulo Mineiro e Alto Paranaíba. A expansão dos limites de Minas Gerais continuou ao longo do século XIX[4]: em 1800 definiu-se como divisa com o Espírito Santo a Serra dos Aimorés; em 1816, o Tringulo Mineiro foi transferido da Capitania de Goiás para Minas; em 1824 o atual Noroeste de Minas foi desmembrado de Pernambuco e incorporado a Minas; a divisa com o Rio de Janeiro, estabelecida sem precisão desde 1709, foi definida em 1843 e em 1857 o Vale do Jequitinhonha foi definitivamente transferido da Bahia para Minas Gerais. Inconfidência Mineira, em 1789.


Rua de Juiz de Fora em 1903.A estagnação econômica da província, bem como de toda a colônia, continuava e somente foi rompida com o surgimento de uma nova e dinmica atividade exportadora, o café. A introdução da cafeicultura em Minas Gerais ocorreu no início do século XIX. Localizou-se, inicialmente, na Zona da Mata, onde se difundiu rapidamente para as regiões vizinhas, transformando-se na principal atividade da província e agente indutor do povoamento e do desenvolvimento da infra-estrutura de transportes. A prosperidade trazida pelo café ensejou um primeiro surto de industrialização, reforçado, mais tarde, pela política protecionista implementada pelo Governo Federal após a Proclamação da República Brasileira. Por essa época, Juiz de Fora figura como um dos principais centros urbanos mineiros, com a construção de hidrelétricas e rodovias para atender às demandas industriais.

As indústrias daí originárias eram de pequeno e médio portes, concentradas, principalmente, nos ramos de produtos alimentícios (laticínios e açúcar), têxteis e siderúrgicos. No setor agrícola, em menor escala, outras culturas se desenvolveram, como o algodão, a cana-de-açúcar e cereais.

O predomínio da cafeicultura só vai se alterar, gradualmente, no período de 1930 à 1950, com a afirmação da natural tendência do estado para a produção siderúrgica e com o crescente aproveitamento dos recursos minerais. Ainda na década de 1950, no processo de substituição de importações, a indústria ampliou consideravelmente sua participação na economia brasileira. Um fator que contribuiu para essa nova realidade foi o empenho governamental na expansão da infra-estrutura - sobretudo na área de energia e transportes - cujos resultados se traduziram na criação, em 1952, da Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG) e no crescimento da malha rodoviária estadual, com destaque para a inauguração da Fernão Dias, que liga Belo Horizonte à São Paulo, no fim da década.


Belo Horizonte atualmente.Na década de 1960, a ação do governo cumpriu papel decisivo no processo de industrialização, ao estabelecer o aparato institucional requerido para desencadear e sustentar o esforço de modernização da estrutura fabril mineira.

A eficiente e ágil ofensiva de atração de investimentos, iniciada no final da década de 1960, encontrou grande ressonncia junto a investidores nacionais e estrangeiros. Já no início da década de 1970 o Estado experimentou uma grande arrancada industrial, com a implantação de inúmeros projetos de largo alcance sócio-econômico. O parque industrial mineiro destacou-se nos setores metal-mecnico, elétrico e de material de transportes.

Entre 1975 e 1996, o Produto Interno Bruto (PIB) mineiro cresceu 93% em termos reais. Em igual período, o País registrou um crescimento de 65%. Esse relevante desempenho verificou-se, sobretudo, no setor de transformação e nos serviços industriais de utilidade pública. Na indústria extrativa mineral, a supremacia mineira durou até 1980, quando o País passou a explorar, entre outras, as jazidas do complexo Carajás. Entretanto, em 1995, o Estado ainda respondia por 26% do valor da produção mineral brasileira do setor de metálicos.


Bandeira do estado de Minas Gerais


Aplicação ...
Proporção 7:10
Adoção 8 de janeiro de 1963
Cores Branco
Vermelho
Preto


A bandeira de Minas Gerais era um projeto para uma bandeira nacional, de autoria dos inconfidentes mineiros. Contudo, acabou sendo instituída como bandeira oficial do estado de Minas Gerais pela lei estadual nº 2793 de 8 de janeiro de 1963, embora as origens de sua utilização remontem ao século XVIII.

De acordo com Tiradentes, o tringulo central simbolizava a Santíssima Trindade, e, segundo muitos, os ideais pregados pela Revolução Francesa: Liberdade, Igualdade e Fraternidade. Há controvérsias a respeito da cor original do tringulo, que alguns julgam ser verde originalmente. O vermelho, contudo, acabou sendo adotado como símbolo-mor das revoluções.O tringulo também demonstra a influência da Maçonaria na Inconfidência Mineira, por ser um dos símbolos usados por esta organização.
 


First  Previous  2 to 7 of 7  Next   Last  
Reply  Message 2 of 7 on the subject 
From: QUIM TROVADOR Sent: 24/04/2010 17:06
CIDADES HISTÓRICAS DE MINAS GERAIS-



ITABIRA

Publicado por soreia felipe em 13 fevereiro

Itabira é síntese de Minas.

A Minas de ouro, minério de Ferro, esmeraldas e tantas riquezas minerais que encantam o mundo e geram riquezas para o Brasil.
A Minas das águas límpidas e cristalinas,que abastecem a vida e alimentam a cultura, o artesanato, os esportes radicais e uma correnteza inigualável de belezas e paz.
A Minas das montanhas que contemplam o infinito celeste e os sonhos de liberdade generosamente esculpidos em mantos de verdes copas.
A Minas da culinária que nutre de aromas e sabores,e na calma rotina do fogão a lenha, cozinha seus segredos de gastronomia que passa há séculos de geração em geração.
A Minas da generosidade de um povo que constrói sua história com afeto, determinação e transborda a felicidade de receber seus convidados com um jeito mineiro que encanta e deixa à vontade.
A Minas da poesia, terra natal de Carlos Drummond de Andrade, que permite uma viagem única e inesquecível ao patrimônio de referencias que inspirou a obra do Poeta Maior.
Itabira é Minas e Gerais, é patrimônio Histórico e cultural, é riqueza mineral e ecológica,é água e terra que fazem brotar os frutos da cidade do bem viver,pelo trabalho diário de sua gente.

Pontos Turísticos:

Cachoeira Alta,cachoeiras do Meio e do Patrocínio,cachoeira do Bongue, cachoeira da Boa Vista. Mata do Limoeiro, Morro Redondo,Serra dos Alves, Capela de São José, Museu do Tropeiro de Itabira,Memorial Carlos Drummond de Andrade, Centro Cultural Fazenda do Pontal, casa de Drummond,Museu de território Caminhos Drummondianos, Museu de Itabira, Ermida Nossa Senhora do Rosário dos Pretos.
A cidade de Itabira faz parte do circuito do Ouro e do circuito Parque Nacional da Serra do Cipó, além de fazer parte da Estrada Real, que é formada por 177 cidades( 162 em Minas Gerais,8 no Rio de Janeiro e 7 em São Paulo).
Venham conhecer as belezas de Itabira!!!
SOREIA

Reply  Message 3 of 7 on the subject 
From: QUIM TROVADOR Sent: 24/04/2010 17:07
 
 
soreia felipe disse:
São João del-Rei é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Considerada uma cidade pólo do Campo das Vertentes.
Diferentemente das demais cidades históricas mineiras, São João del-Rei encontrou saídas imediatas após o final do ciclo do ouro. Tal fato permitiu a "junção" harmônica, entre o antigo e o moderno.
Nasceram em São João del-Rei o presidente eleito do Brasil em 1985 Tancredo Neves, Cardeal Dom Lucas Moreira Neves, Otto Lara Resende, Padre José Maria Xavier (compositor sacro), Francisca Paula de Jesus (a "santa" Nhá Chica, nascida em 1808 no distrito são-joanense de Santo Antônio do Rio das Mortes Pequeno e que está em vias de ser canonizada pelo Vaticano), dentre outros.

São João Del Rei , um cenário fascinante que integra religiosidade,história e natureza. A cidade se desponta por sua tradição através da linguagem dos sinos, dos santeiros ,das músicas do século XVIII, dos casarios ,dos museus e de personagens da política brasileira.
Em plena efervescência cultural, São João del Rei recebe em 2007, o título de " Capital Brasileira da Cultura", por causa de sua produção em todas as expressões artísticas. Caminhar pela cidade propicia o encontro com o patrimônio natural: a serra de São José.
Impossível estar em São João del Rei sem se emocionar com a religiosidade e força da musicalidade do povo. A igreja de São Francisco de Assis encanta não somente por sua edificação barroca,mas, sobretudo por ser palco de apresentações musicais,realizadas por orquestras e coros da cidade. É também dessa igreja que se ouve um dos mais bonitos sons dos sinos de Minas,que se comunicam com a comunidade através de uma linguagem própria, em dias de comemorações religiosas, festivas ou cerimônias fúnebres.

 


Reply  Message 4 of 7 on the subject 
From: QUIM TROVADOR Sent: 24/04/2010 17:08
Cidades Históricas de Minas: o mapa da mina
Editoria Férias Brasil
por Mariana Trigo

Que tal fazer parte de alguns capítulos da história brasileira?
As cidades Históricas de Minas são um portal para o túnel do tempo. A
majestosa riqueza dos rococós e do barroco estão lhe esperando em seis
templos vivos do Ciclo do Ouro, em um cenário real, mas que parece ter
saído de filmes de época.


Cidades
Históricas de Minas: redescobrindo o Brasil
Cidade de Ouro Preto
Do alto, parecem maquetes de construções do século XVIII. De perto, as
cidades históricas de Minas Gerais revelam relíquias do nosso passado
histórico. O roteiro é longo, mas a cada mergulho nos campos, montanhas,
museus e igrejas, você é brindado com o suntuoso reflexo da riqueza
inconfidente.


A opulência do estilo rococó se funde com o barroco e se mescla com o colonial. O aroma do
café fresquinho, acompanhado do macio pão de queijo lhe acompanha por
toda a viagem e reflete um gosto único, o sabor de vestir esse cenário
como quem veste uma roupa de época para entrar em cena.


Ouro Preto, Sabará, Mariana, Congonhas, São João Del Rei, Caeté e
Tiradentes são cidades marcadas pelo Ciclo do Ouro e pelo barroco
mineiro. Em cada uma, a história se liberta da cor sépia dos antigos
livros, documentos e manuscritos para ganhar colorido, forma e
interpretação. Neste pedaço de terra, após três séculos de exploração
mineral, continua preservado o mais rico patrimônio histórico do Brasil.

O cenário dos Inconfidentes, Ouro Preto, ganhou o título de Patrimônio
Cultural da Humanidade, pela UNESCO, em 1980. O casario colonial, a
profusão de igrejas e museus, aterrissados em ladeiras de pedras, são
atrações para todas as idades. Quem também ganhou o mesmo título pela
UNESCO foi a cidade vizinha, Congonhas.

Cidade de Tiradentes

Ela é toda cravejada de obras do gênio Aleijadinho, com ares
religiosos que lhe rendem visitas de amantes da arte do mundo inteiro.



Cidade de São João Del Rey

Já, Mariana, a primeira capital de Minas, é um pouco mais
moderna. Mas, a cidade expõe com orgulho o casario, as igrejas,
museus e ateliês, que são a evidência do valor artístico da arquitetura
colonial brasileira. Mariana sediava a capitania portuguesa e irradiava o
poderio de Lisboa. E que tal um museu barroco a céu aberto? São
João Del Rei e Tiradentes abraçam o passado construído em
ouro, lapidando relíquias preservadas em antiquários, casarões e
imponentes museus cercados de árvores centenárias.


O verde emoldura as cidades como um quadro antigo, mas que não precisa
de restauração. Próximo a cada uma, existem florestas, lagos, cachoeiras
ou parques à sua espera, para que o seu tour histórico refresque não só
a sua memória, mas as horas onde tudo o que você precisa é de uma caminhada
ou de um mergulho relaxante.


Com 20 km de distncia de Belo Horizonte está Sabará. A cidade
conserva a magnitude das construções do século XVIII. Mas, o que
se observa por aqui são pequenas influências dos chineses em alguns
monumentos. Nesse trecho do roteiro você vai encontrar o casamento das
linhas coloniais com o traço oriental, como a Igreja do Ó.

O exotismo impera na riqueza da época e também faz parte da fé e
da arte da era do ouro na cidade de Caeté. A imperdível visão
panormica da Serra da Piedade espalha o horizonte através das Minas,
além das Gerais.

O escritor Guimarães Rosa dizia que "Minas, são muitas. Porém,
poucos são aqueles que conhecem as mil faces das Gerais". O
desbunde explícito das cidades históricas no maior Estado do Sudeste
brasileiro leva ao delírio milhões de visitantes de todo o planeta.
Aqui, o sabor da cozinha mineira derrama no Ouro Preto,
amarelo e verde, temperando a história com as cores da bandeira de um
país, que apesar de recente, preserva o passado que o mundo inteiro vem
aplaudir.

FONTE: GOOGLE

Reply  Message 5 of 7 on the subject 
From: QUIM TROVADOR Sent: 24/04/2010 17:10
OS DOZE PROFETAS DO MESTRE ALEIJADINHO- CONGONHAS-MINAS GERAIS

PROFETA ISAÍAS

O mais importante profeta do Antigo Testamento, Isaías, abre a série de honra na entrada da escadaria do lado esquerdo do santuário. Isaías viveu em Jerusalém na segunda metade do Século VIII a.C. e foi o autor do primeiro dos livros proféticos na ordem do cnon da Bíblia. O objetivo principal de sua profecia parece ter sido o de manter viva a fé de Israel na redenção final a ser consumada com a vinda do Messias. Profetizou, entre outros, a Anunciação à Virgem Maria e o Nascimento de Cristo.
Clique para ampliar

PROFETA AMÓS

No ponto extremo do Adro, à esquerda, na parte superior do arco de circunferência que une os muros extremos dianteiros e laterais do Santuário, encontra-se a imagem do Profeta Amós, que viveu no Século XVIII a.C. e é talvez o mais antigo dos profetas de Israel que tenha deixado textos escritos. Antes de ser chamado pelo Senhor para o ministério profético, foi, segundo suas próprias palavras, o primeiro pastor na região de Belém.
Clique para ampliar

PROFETA NAUM

Na extrema direita do Adro, ocupando o ponto superior do aço que une os muros externos dianteiro e lateral, encontra-se a estátua do Profeta Naum, o sétimo dos profetas menores. Viveu no Século VII a.C., contemporaneamente a Jeremias. Seus vaticínios não se dirigem ao povo de Israel e sim aos opressores assírios.
Clique para ampliar

PROFETA BARUC

Apesar de não integrar a série oficial de profetas do Antigo Testamento, a inclusão de Baruc no conjunto, justifica-se pelo seu destaque na ordem do cnon bíblico. Secretário particular de Jeremias, tinha a missão específica de colocar por escrito suas profecias. Já as profecias de Baruc estão de tal modo ligadas à pregação de Jeremias, que na edição da “Vulgata” as duas constituem um único livro. No conjunto do Santuário Baruc traz nas mãos um filactério, que mais uma vez traduz, na citação em latim, uma síntese de várias passagens de suas profecias, em vez de um texto bíblico preciso: “Eu predigo a vinda de Cristo na carne, e os últimos tempos do mundo, e previno os piedoso. Baruc, Cap. 1”
Clique para ampliar

PROFETA JOEL

Joel, o segundo dos profetas menores do cnon bíblico, ocupa seu lugar no Adro à direita de Oséias, na esquina de encontro do parapeito de entrada e da parede interna lateral. O Profeta, um dos mais antigos de que se conservaram escritos, viveu no Século VIII a.C. Seu nome significa “Lavé é Deus” e seu livro de profecias focaliza sobretudo o fim dos tempos e o Juízo Final, tendo, portanto, caráter essencialmente apocalíptico.
Clique para ampliar
PROFETA JEREMIAS

Ocupando também posição de destaque na entrada da escadaria, à direita de Isaías, encontra-se o Profeta Jeremias, autor do segundo dos livros proféticos na ordem do cnon bíblico. Famoso, sobretudo pelas suas previsões da ruína iminente de Jerusalém, Jeremias viveu entre os anos 627 e 585 a.C. Essas previsões, conhecidas pelo nome de “Lamentações”, inspiram o texto latino inscrito no filactério: “Eu vi o desastre da Judéia e a ruína de Jerusalém: e rogo (ao meu povo) que queira voltar ao Senhor. Jeremias, Cap.35”.
Clique para ampliar

PROFETA JONAS

Ocupando posição simétrica à de Joel, no ponto de encontro dos muros que formam o parapeito de entrada do Adro à esquerda, encontra-se a imagem do Profeta Jonas. Para o mais popular dos profetas menores, Aleijadinho reservou um lugar de destaque colocando-o junto de Daniel.
A recusa de Jonas a Javé, não indo pregar em Nínive, sua vida aventurosa e o episódio do castigo sob a forma de permanência no ventre da Baleia, sempre exerceram forte poder de atração sobre os artistas de todas as épocas.
Clique para ampliar

PROFETA OSÉIAS

O mais importante dos profetas menores, Oséias, cujo nome é uma abreviatura de “Lavé Salvador”, ocupa no Santuário lugar sobre o pedestal que arremata o parapeito de entrada do Adro. Oséias viveu em Israel no Século VII a.C., pouco depois de Amós. Suas profecias são geralmente consideradas entre as partes de mais difícil interpretação da literatura do Antigo Testamento, pela independência do autor quanto às tradições e cunho pessoal de seus escritos.
Clique para ampliar

PROFETA DANIEL

à esquerda, ladeando a passagem para a entrada do Adro, em frente a Oséias, encontra-se a imagem do Profeta Daniel. O confronto do quarto dos profetas maiores com o primeiro dos profetas menores, nessa situação privilegiada, revela mais uma vez, um projeto iconográfico preciso para as posições das estátuas no Adro. Daniel também sofreu o cativeiro da Babilônia, onde chegou a alcançar grande prestígio junto aos governadores, sobretudo pelos seus dons de interpretação de sonhos e decifração de escritas misteriosas.
Clique para ampliar
PROFETA ABDIAS

Abdias, “Servo do Senhor” segundo a etmologia de seu nome, ocupa o ponto inferior do Adro que une os muros dianteiros e lateral esquerdo do Santuário. É o autor do mais curto livro profético do Antigo Testamento, sendo sua profecia constituída de um único capítulo e dirigida aos indumeus, habitantes do país de Edom. Pela boca do Profeta, este povo ameaçado de ruína e destruição por ter cometido atos de violência contra os habitantes da Judéia que, como Israel, faziam parte do “povo escolhido” de Lavé.
Clique para ampliar

PROFETA HABACUC

Habacuc, o oitavo dos profetas menores, encerra a série de Profetas de Congonhas. Situa-se em posição equivalente a Abdias, no ponto inferior do arco que une os muros dianteiros e lateral direito do Adro. Contemporneo de Naum e Jeremias, Habacuc viveu em um dos períodos mais conturbados da história de Israel. Vaticinou a queda da Assíria em mãos dos caldeus.
Clique para ampliar

PROFETA EZEQUIEL

Do lado oposto a Baruc, no pedestal que arremata o muro de alinhamento central do Adro, encontra-se Ezequiel, o terceiro dos grandes Profetas. Também conhecido por “Profeta do Exílio”, por ter sido banido para a Babilônia juntamente com o povo de Israel em 597 a.C., Ezequiel concentrou em suas profecias grande número de visões apocalípticas, fortemente influenciadas pela mitologia babilônica.
Textos extraídos do Livro: "Aleijadinho Passos e Profetas"
de Myriam Andrade Ribeiro de Oliveira

soreia felipe disse:

CONGONHAS
Seu nome deriva da planta Congonha,que em Tupi significa:'' o que sustenta, o que alimenta".É uma cidade de passado glorioso, que conserva sua arte e sua fé. Patrimônio Cultural Mundial e Imagem de Minas, a cidade mantém acesas as suas tradições.
Também conhecida como Cidade dos Profetas, guarda o testemunho da arte do Mestre Aleijadinho, o gênio mulato que nos legou o maior e mais belo conjunto Barroco das Américas.
A obra escultural dos doze profetas de pedra -sabão, de Antônio Francisco Lisboa-O Aleijadinho, no adro da Basílica do Bom Jesus de Matozinhos, é o principal cartão postal da cidade.
As seis capelas com imagens que contam a via sacra de Jesus Cristo, uma obra de arte que representa os passos da paixão de Cristo, completam a paisagem.
Outro destaque a ser visitado na cidade é a Romaria, uma edificação que conta um pouco da historia da cidade e abriga museu,centro cultural e a rádio local. Sua história remete a uma outra história: a dos romeiros que chegam à cidade para uma das festas religiosas mais importantes de Minas, O jubileu do Senhor Bom Jesus de Matozinhos.
Visitar Congonhas e seus Profetas Inconfidentes é obrigatório para quem quer conhecer Minas Gerais.

 

 

Responder esta

 

 

CIDADES DE MINAS GERAIS



Prezado amigo TEÓFILO OTONI. Nesta VIçOSA manhã de primavera, de onde se contempla um BELO HORIZONTE, um BELO VALE, um CAMPO
BELO e MONTES CLAROS, e, ainda, neste ambiente FORMOSO de nossa terra, quando se pode contemplar também, pela madrugada, a ESTRELA DALVA, escrevo-lhe para colocá-lo a par dos últimos acontecimentos em CARMO DA MATA. No
mbito familiar, a nossa prima LEOPOLDINA, ESPERA FELIZ dar a
LUZ a seu primeiro filho que, se for homem, se chamará ASTOLFO DUTRA e JANUÁRIA,
se mulher. Para cuidar do rebento, ela contará com abnegação da sua
governanta MOEMA. Mas, enquanto ela aguarda seu bebê, lava
roupa tranqüilamente nas BICAS existentes em um RIO NOVO, afluente
do RIO ACIMA, que passa pelas terras de DONA EUZÉBIA, naquele LARANJAL, perto da CAPELA NOVA, onde, na hora do RECREIO,
a meninada sobe na PONTE
NOVA, para pescar LAMBARI
e PIAU e soltar PAPAGAIOS. A prima NATÉRCIA comprou uma casa na rua ANTONIO DIAS,
perto da casa do ANTôNIO
CARLOS. Você já sabia? Orou a Jesus de NAZARENO em agradecimento, ajoelhada aos pés da SANTA CRUZ DO ESCALVADO no alto do MONTE SIãO, que fica lá para as bandas da GALILEIA,
às margens do MAR
DE ESPANHA.
Lembra-se daquelas pedras da tia MARIA
DA CRUZ que você queria comprar? Ela resolveu
vendê-las, menos
a PEDRA AZUL, porque ela diz ser a mais bonita e valiosa.
Quanto aos aspectos sociais e religiosos,
temos novidades.
Na próxima semana, o
CôNEGO MARINHO, da diocese
de VOLTA GRANDE, vai fazer a Festa de SãO TOMAS DE AQUINO. Se você quiser
aparecer será um
grande prazer. A nossa prima VIRGINIA é
quem será a responsável pelo evento. Vai ter missa celebrada pelo reverendo local, CôNEGO JOãO PIO, em honra ao Santíssimo SACRAMENTO. De manhã, o bispo DOM SILVÉRIO irá
crismar as crianças.
Depois haverá um show com o Agnaldo TIMOTEO e
também com as
TRêS MARIAS. Em seguida, a
Banda Musical SANTA BÁRBARA, sob
a regência do maestro BUENO BRANDãO,
executará o GUARANI,
de Carlos Gomes. Depois o
Barão de COROMANDEL
fará a saudação ao
aniversariante.
A festa era para ser no mês que vem, mas todas as datas do cantor estavam preenchidas.
As primas SERICITA e AZURITA
vão fazer a comida. Como prato principal teremos PERDIGãO e PERDIZES à milanesa
e PATOS DE MINASao
molho pardo,e CAMBUQUIRA refogada. De
sobremesa teremos compota de MANGA, tendo sido
escolhida a UBÁ, por ser mais saborosa, pêssego em CALDAS e, ainda, licor de PEQUI.
à noite, haverá um baile no OLIVEIRA Country Clube, ao som da orquestra do maestro MATIPÓ, tendo como principais solistas os renomados
músicos IBIRACI ao saxofone e NEPOMUCENO ao trompete. Será uma boa ocasião para os convidados
exercitarem os seus PASSOS
ao ritmo de boleros e rumbas.

Mudando de assunto, na
fazenda, fizemos algumas reforamas.
O CURRAL DE DENTRO estava com o telhado estragado, com problemas no madeirame e tivemos que trocar
as vigas. Desta vez colocamos CANDEIAS, por ser madeira de muita durabilidade, todas compradas do CORONEL XAVIER CHAVES. Com a sobra da madeira ainda reformei a PORTEIRINHA que dá entrada para o quintal. Estou também reformando a
CAPELINHA de SENHORA DE OLIVEIRA, para
comemorar o aniversário de LIMA DUARTE. Na
festa estarão presentes o CORONEL MURTA, o PRESIDENTE WENCESLAU, o JOãO MONLEVADE, o CORONEL FABRICIANO, o CAPITãO ENÉAS, o BARãO DE COCAIS, o Barão de BARBACENA, e várias outras personalidades. Dizem
que até o TIRADENTES
pretende comparecer. Mas ele
ficou meio aborrecido, porque queria que a festa fosse em SãO JOãO DEL REI. Só não poderá comparecer o VISCONDE DO RIO BRANCO porque ele está em CAMPANHA política. Iremos cobrar um valor simbólico como
entrada, para reverter em benefício dos desabrigados da chuva, mas
apenas uma MOEDA de PRATA.
Vou lhe dar outra grande
notícia.
Perto do ENGENHO NOVO, naqueles barrancos
cheios de FORMIGA,
um empregado nosso descobriu MINAS NOVAS de OURO BRANCO, OURO PRETO, ESMERALDAS e TOPAZIO, portanto
será uma NOVA ERA e uma
BOA ESPERANçA para todos nós. Infelizmente,
por causa dessa riqueza, a violência já começou a aparecer na região.
Um homem de TRêS
CORAçõES foi morto por um
garimpeiro, usando uma faca de TRêS PONTAS, porque ele havia descoberto uma enorme TURMALINA e também uma pedra de RUBIM, de menor tamanho, mas muito valiosa.
Na área do desenvolvimento, a
dona CONCEIçãO
DO MATO DENTRO, proprietária
da usina açucareira de URUCNIA, quer
aumentar a fábrica e incrementar a produção de açúcar, mas para isso
precisará de mais energia elétrica. Assim, tem um projeto de construir
uma usina hidroelétrica aproveitando as quedas dágua da CACHOEIRA DO CAMPO, formada pelo rio PIRANGA, mas o senhor RESENDE COSTA, que
é o chefe do IBAMA na região, quer embargar a obra, alegando impacto
ambiental.
Falarei agora da nossa
justiça.
Chegou um JUIZ DE FORA, chamado EWBANK DA CMARA,
para ocupar o lugar de BIAS
FORTES, que terminou o seu mandato. Mas o CONSELHEIRO LAFAYETE, acompanhado de RAUL SOARES, pediu ao GOVERNADOR
VALADARES para interceder junto ao PRESIDENTE BERNARDES para efetivar naquele cargo o SENADOR FIRMINO, que muito fez por nós. Ele foi DESCOBERTO ainda novo, tanto que sequer usava sapatos, usava ALPERCATAS, quando estava na companhia do CORONEL PACHECO, na famosa LAGOA DA PRATA,
depois daquela
GOIABEIRA e daquela árvore de JANAÚBA
da fazenda POUSO ALEGRE, onde tem aquela VARGINHA,
às margens do RIBEIRãO
VERMELHO.
Ele se tornou um homem sério e honesto, sendo
de muito valor para a nossa causa.
Quanto à lagoa a que me referi, dizem que ela contém ÁGUA BOA, tanto que o Aleijadinho teria se curado dos
seus males tomando banho nela, por isso passou a ser chamada de LAGOA SANTA. Dizem que um cego também lavou os olhos
naquelas águas e voltou a enxergar, mas ele atribuiu esse milagre a SANTA LUZIA.
Outro dia encontrei o BETIM, a MARIA
DA FÉ e a ALMENARA nadando nas ÁGUAS FORMOSAS da LAGOA DOURADA, e lhe mandaram lembranças. A
lagoa fica nas terras de PEDRO LEOPOLDO, onde
ainda tem mais SETE
LAGOAS.
Avisam que estarão viajando para ALÉM PARAÍBA no próximo
feriado de SANTOS DUMONT.
Também lhe mandam um grande
abraço o DIOGO
VASCONCELOS e o JACINTO.
Agora, vou lhe contar as
fofocas.
O FRANCISCO SÁ teve um desentendimento com o JOãO PINHEIRO por causa daquela LAJINHA que faz o SALTO DA DIVISA das terras dos dois fazendeiros de UNAÍ com as terras da MARIANA, às margens do Rio PARACATU, porque dizem que ali tem muita MALACACHETA.
A coisa andou quente. Um
deles, não sei qual, queria agredir o outro com um MACHADO. Ainda bem que o coronel MATEUS LEME chegou na hora e evitou o PATROCÍNIO de uma morte desnecessária, e, ainda, promoveu
uma NOVA UNIãO dos dois.
Os índios AIMORÉS tentaram invadir a reserva dos índios MAXACALIS, armados de ARCOS
e flechas, por causa daquela reserva de JEQUITIBÁ
existente no PNTANO
DE SANTA CRUZ, mas,
felizmente, foram contidos pelas tropas da Polícia FLORESTAL comandadas pelo MAJOR EZEQUIEL, evitando um massacre sem precedentes. Os presos foram
levados para o QUARTEL
GERAL.
E tem mais.
O ELOI MENDES me contou, confidencialmente, que o Dr. CARLOS CHAGAS está de caso com a CONCEIçãO DAS ALAGOAS.. A CÁSSIA, que é muito linguaruda, contou para a mulher dele, dona CRISTINA, que, imediatamente queria a separação e iria
mudar-se para DIAMANTINA.
Mas a dona MERCêS, que é muito benquista por todos, conseguiu
convencê-la a não tomar essa medida EXTREMA, e
lhe propôs que aguardasse a chegada do seu primo, MARTINHO CAMPOS, que é um homem de mãos de FERROS, para ouvir o seu conselho. Ele achou que seria
uma missão muito ESPINOSA,
mas, ainda assim, aceitou o
desafio.. Sendo ele também um homem ponderado, sugeriu ao marido que
pedisse PERDõES à sua esposa, na presença do PADRE PARAÍSO, e assim foi feito e tudo teve um BONFIM.
Depois desta CONTAGEM dos
fatos, damos graças a SENHORA DOS REMÉDIOS, SANTO ANTôNIO DO AMPARO,
SANTO ANTôNIO DO GRAMA e SãO TIAGO, que
têm sempre protegido a nossa família, para que nossas lutas tenham
sempre um BOM SUCESSO.
Terminando, receba um forte abraço do seu
primo,

MATIAS BARBOSA.

Roman""> Se o nome da sua cidade em Minas Gerais não consta na carta acima, favor colocar
aproveitando o texto.

 


Reply  Message 6 of 7 on the subject 
From: QUIM TROVADOR Sent: 24/04/2010 17:12
JoaquimAfonso Fernandes Oliveira em 14 março 2010 at 11:09
 


OS DOZE PROFETAS DE ALEIJADINHO- CONGONHAS-M.G.

ROTEIRO DOS PROFETAS

SANTUÁRIO DO BOM JESUS DO MATOSINHOS

Erguido ao alto de uma colina, o Santuário do Bom Jesus do Matosinhos é, sem dúvida, uma imagem de destaque na paisagem cênica de Congonhas. No adro desse belo Santuário estão dispostos o magnífico conjunto estatuário produzido por Aleijadinho com a ajuda de seu Atelier, que, sem sombra de dúvida, destacou-se como uma das grandes obras do mestre.

A história desse templo está intimamente ligada à mineração. Foi Feliciano Mendes minerador, que ao alcançar uma graça rogada de um pedido ao Bom Jesus prometeu construir uma Igreja em seu nome. Assim, depois de fixar uma Cruz no Alto do morro Maranhão, passou a angariar esmolas para construir o Santuário. Feliciano Mendes morreu oito anos após o inicio das obras em 1765, tendo ainda em vida a felicidade de ver o seu sonho ser realizado. A conclusão dessa construção se deu no final do século 18, quando Aleijadinho, já bastante debilitado, concluía seus trabalhos, esculpindo os Passos da Paixão e os doze profetas.

O santuário foi tombado pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1939, visando sua proteção. Todo o conjunto histórico foi tombado pela Unesco como Monumento Cultural da Humanidade, hoje Patrimôio Cultural da Humanidade e constitui o maior conjunto de arte colonial do país. Segundo o Iphan, o Santuário de Bom Jesus do Matozinhos foi inspirado em dois importantes Santuários localizados ao norte de Portugal, o Bom Jesus de Matozinhos, nos subúrbios da cidade do Porto, e Bom Jesus de Braga, próximo à cidade do mesmo nome.

Decoração

A decoração do interior do templo é uma das riquezas do período rococó. Entre o período de 1765 a 1769, o entalhador Jerônimo Felix Teixeira cuidou dos retábulos do Cruzeiro, apenas concluídos em 1772, por Manoel Rodrigues Coelho. Quanto a pintura e douramento do altar de Santo Antônio, ficaram a cargo do pintor João Carvalhais. Já o altar de São Francisco de Paulo, se encarregou o pintor Bernardo Pires da Silva. O artista João Antunes Carvalho entalhou o retábulo-mor enquanto ele era construído, entre 1769 e 1775. Nessa mesma capela-mor estão dois anjos tocheiros, obra de Francisco Vieira Servas (1778) e ainda quatro relicários de Aleijadinho e seu atelier, pintados por Athaíde.

Outro ponto que chama a atenção são os dragões orientais, utilizados como porta-lampadas e ainda os animais do arremate inferior dos púlpitos. Sobre a pintura rococó do conjunto destacam-se artistas como Bernardo Silva (forro da capela-mor - 1773 a 1775), João Nepomuceno Correia e Castro (forro da nave e diversos painéis da igreja - 1778 a 1787). Apenas em 1790, foram concluídas as obras no adro e escadarias da Basílica.

Capela do Sagrado Coração de Jesus Cristo

Situado ao lado esquerdo do adro do Bom Jesus do Matosinhos, a capela do Sagrado Coração de Jesus Cristo fica dentro de uma construção que também abriga a sala dos milagres. A singela capela possui um altar-mor onde se encontram as imagens do Coração de Jesus, São José e Nossa Senhora de Lourdes.

Sala dos Milagres

A sala dos milagres é local onde são depositados os votos dos fiéis em agradecimento por alguma graça alcançada. Trata-se de uma demonstração da fé dos indivíduos bastante popular. Muitas peças encontradas nessa sala remontam do século 18 e são consideradas obras de arte.

Beco dos Canudos

O beco dos Canudos também integra o acervo arquitetônico do Santuário do Bom Jesus do Matosinhos. É de grande importncia paisagística na composição do cenário observado. Os antigos casarios ali localizados dão harmonia a todo o conjunto. Possui calçamento que remonta do século 18 e atualmente abriga lojinhas de artesanato local. A pequena rua não comporta carros, portanto, é somente utilizada por pedestres.



PROFETAS


PROFETA JOEL

No adro do Santuário do Bom Jesus do Matosinhos ascendem traços marcantes da riqueza da obra do mestre Aleijadinho, os 12 profetas. Compondo a última etapa do conjunto arquitetônico, as esculturas em pedra sabão possuem um estilo expressionista. Foram produzidas entre os anos de 1800 e 1805 por Antônio Francisco Lisboa, o Aleijadinho.



PROFETA ABDIAS

Servo de Deus, esse é o significado do nome Abdias. O profeta está localizado no fronte do Santuário no lado esquerdo de quem entra. A imagem aponta para o céu e traja túnica e manto.

"Eu vos arguo, ó Idumeus e gentius. Anuncio-vos e vos prevejo pranto e destruição”.



PROFETA AMÓS

A imagem de do profeta Amós está localizada a esquerda do adro do Santuário do Bom Jesus do Matozinhos. Uma curiosidade sobre essa representação é destacada em suas vestes pastoris e em sua feição serena que se diferenciam das demais. Amós viveu no século 8 A.C e foi o primeiro pastor de Belém e o primeiro profeta a deixar escritos, deixando em seus registros expressões e figuras ligadas a natureza e a vida pastoral.

"Feito primeiro pastor e em seguida Profeta, dirijo-me tanto contra as vacas gordas, como contra os próceres".



PROFETA BARUC

Nada consta no Velho Testamento sobre o profeta Baruc, ainda assim ele foi incluído pelo como parte integrante da obra de Aleijadinho devido à sua ordem do Cnon bíblico. Sobre suas mãos Baruc leva um filactério com as sínteses de suas profecias. As incrições dizem o seguinte:

O profeta Baruc promulga a vinda de Cristo e adverte aos piedosos: "Vaticínio a vinda de Cristo na carne e os últimos tempos do mundo, e previno os piedosos"



PROFETA DANIEL

A expressividade soberba no rosto e na pose desse profeta inspira a de um herói consciente de seu alento. Seu nariz é alongado e as narinas legras e olhos amendoados que fitam o chão. Possui uma coroa de louros na cabeça, uma vitória sobre os animais. Sua imagem expressa beleza. Para concluir essa escultura Aleijadinho, mesmo já debilitado não utilizou a ajuda de seu ateliê. Daniel foi banido para a Babilônia e acabou despertando a admiração de governadores devido ao seu dom de interpretar sonhos. Anos mais tarde ele foi encarcerado na cova dos leões.

Mostra o poder de Deus que o salva: "Encerrado, por mandado do rei, na espelunca dos leões, escapo são e salvo, pelo auxilio de Deus".



PROFETA EZEQUIEL

Esse profeta também é conhecido por muitos como o profeta do exílio, por ter sido banido para a Babilônia juntamente com o povo de Israel, no século 6 A.C. Encontra-se ao lado oposto de onde está localizado o profeta Baruc. Nas mãos ele leva um filactério com a síntese traduzida de três etapas de sua profecia. Como a escultura de Daniel, acredita-se que essa obra não tenha sofrido intervenções do ateliê de Aleijadinho. A aparente fisionomia de Ezequiel é de um homem maduro com bigode e barba. Destacam-se nessa imagem a flexibilidade de seus braços e a expressividade em sua face. Boa parte de suas visões são apocalípticas.

"Descrevo os quatro animais no meio das chamas, e as rodas espantosas e o trono etéreo".



PROFETA HABACUC

O bigode e a barba desse profeta também sugerem a impressão de um profeta mais velho, como Jeremias, Ezequiel, Oséias, Joel e Jonas. Na cabeça ainda há um turbante.

Argúi os gentios que tiranizavam o povo eleito, e canta os louvores de Deus: "Eu te acuso a ti, Babilônia, ó Babilônia, a ti, ó tirano caldeu; mas em salmos canto a Ti, ó Deus Santo".



PROFETA ISAIAS

Na ala de honra da escadaria do Bom Jesus do Matosinhos está o profeta Isaias, o de maior destaque do Antigo Testamento. Tem cabelos e barbas longas aparentando uma pessoa mais idosa e usa uma túnica que transparece parte de suas pernas. Na mão esquerda carrega consigo um filactério e a mão direita aponta para o texto inscrito nele. Possui uma expressão facial boquiaberta como se tivesse recebido uma intervenção divina em sua visão. Esse é também um dos trabalhos de maior importncia do conjunto arquitetônico. Viveu em Jerusalém no século VIII A.C.. Dentre suas profecias a de maior destaque é a do nascimento de Cristo.

Mostra a santidade de celebrar a glória divina: "Quando os serafins tinham louvado o Senhor, por um fim, como uma tenaz, uma brasa foi encostada aos meus lábios"



PROFETA JEREMIAS

O profeta Jeremias está localizado no outro pedestal da entrada. Esse profeta apresenta algumas deformidades e desproporções em sua anatomia.

"Eu choro o desastre da Judéia e a ruína de Jerusalém: e rogo (ao meu povo) que queira voltar ao senhor. Jeremias, cap. 35".



PROFETA JOEL

Essa é uma das mais admiradas estátuas do conjunto e uma das mais reproduzidas pelo artesanato local. No ponto de vista de sua anatomia, Aleijadinho caprichou em seus traços, revelando todo o cuidado do artista na realização da obra. A barba e bigode encaracolados revelam a moda bizantina. Joel viveu no século 8 A.C. Suas profecias tinham como tema principal o Juízo Final, descrevendo terríveis ameaças.

Traz ameaça para os maus, e logo depois fala sobre o fim do mundo: "Explico a Judéia que mal hão de causar à terra a lagarta, o gafanhoto, o bruco e a alforra".



PROFETA JONAS

Esse é o mais popular dos profetas menores e está localizado ao lado do profeta Daniel. A imagem expressa em sua feição é de uma boca entreaberta em que aparecem os dentes e tem aos seus pés um animal marinho. Devido a recusa do chamado de Javé para pregar em Nínive, Jonas foi aprisionado dentro da barriga de uma baleia.

Indica a providência misericordiosa para o justo: "Engolido pelo monstro, ficou escondido, três dias e três noites no ventre do peixe, depois dirijo-me a Nínive"



PROFETA NAUM

Localizado a extrema direita do adro do Santuário do Bom Jesus do Matozinhos, o profeta Naum é o sétimo dos menores profetas. A longa barba e sua face combalida dão um aspecto de pessoa mais idosa.

O profeta Naum anuncia a ameaça aos grandes e poderosos: "Exponho que castigo está reservado a Nínive, caso recaia. Declara que a Assíria há de ser destruída por completo"



PROFETA OSÉIAS

A importncia desse profeta também é considerável dentre os profetas menores. Assim como Ezequiel e Jeremias, traja um casaco curto, e carrega em uma das mãos uma pena em alusão ao que está escrevendo. Esse profeta está localizado no parapeito de entrada do adro do Santuário do Bom Jesus do Matosinhos. Representa a infidelidade do povo hebreu para com o verdadeiro Deus.

Reply  Message 7 of 7 on the subject 
From: QUIM TROVADOR Sent: 24/04/2010 17:13

 



First  Previous  2 a 7 de 7  Next   Last  
Previous subject  Next subject
 
©2022 - Gabitos - All rights reserved